RECUO NA PREVIDÊNCIA COLOCA TEMER MAL COM OS 'HOMENS DOS MERCADOS' E ATÉ GOVERNADORES ALIADOS


É quase uma unanimidade a opinião de que o GOVERNO FEDERAL errou feio ao excluir os servidores estaduais e municipais da Reforma da Previdência.

Até mesmo a forma como tudo foi decidido e anunciado, causou profundo descontentamento.

A sensação que se tem é que o governo reconheceu que perdeu a parada, jogou a toalha e empurrou o pior da BOMBA para cima do COLO dos governadores e prefeitos das grandes e médias cidades. Os governadores se sentiram abandonados. Todo mundo sabe que POLICIAIS e PROFESSORES nos ESTADOS terão muito mais poder de pressão, e que mexer na aposentadoria deles só seria possível se fosse feito a nível de REFORMA GERAL DA PREVIDÊNCIA. Seria possível mudar alguma coisa, agora não será possível mudar praticamente nada.

O mundo das FINANÇAS e NEGÓCIOS também registrou como uma fraqueza do governo a decisão de RECUAR, e que isso indica que TEMER já não tem mais o total controle da sua BASE de apoio. Isso gera instabilidade, instabilidade gera paralisação e afastamento. Tudo o que o governo não quer nesse momento.

O PODEROSO LOBBY dos servidores federais, principalmente das carreiras ditas de ESTADO, vai se encarregar de pressionar e impedir a aprovação de muito do que o governo quer.

Sobrou então para o pobre coitado do trabalhador da iniciativa privada, de quem depende do INSS. Mas, até aí já se sabe que tem muita coisa que não passa.

O governo TEMER jogou pesado, não soube a hora de ceder, e acabou sendo ele mesmo o principal inimigo da REFORMA que pretendia fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário