RENATO DUQUE DEPÕE E COMPROVA QUE NÃO EXISTEM PROVAS CONTRA LULA


TIRO DA LAVA JATO CONTRA LULA SAIU PELA CULATRA. DEPOIMENTO SUPOSTAMENTE ARRANJADO DE AFOGADILHO PARA COMPLICAR A SITUAÇÃO DO EX-PRESIDENTE ANTES DE SEU DEPOIMENTO AO JUIZ MORO, NÃO TROUXE NADA QUE POSSA SER CONSIDERADO, SE NÃO, UMA TENTATIVA DE DUQUE EM SE LIVRAR DA CADEIA E DAS PENAS A QUE ESTÁ SUJEITO.

Desculpem os que acham que Lula é culpado, e que desejam lhe ver preso, mas o depoimento de Renato Duque não contribuiu para isso. Dizer que tem certeza que Lula sabia de tudo, e que ele é o "chefe", faz apenas repetir o que o procurador DALLAGNOL, acha, mas, que até aqui, não se sustenta por provas.

Sim, é difícil de acreditar que Lula e Dilma não sabiam de nada, mas, daí a provar que eles sabiam, vai uma diferença enorme. Mais difícil ainda, provar que participaram do esquema criminoso, e dele se beneficiaram com dinheiro, é nesse momento algo que a JUSTIÇA não pode. Não se trata de gostar ou não gostar de Lula, é apenas uma questão de observação e dedução lógica. 

Até porque, se os Procuradores tivessem algo de palpável contra Lula, já teriam pedido sua prisão. Não o fazem por saber que serão desautorizados em segunda instância.

E marcar esse depoimento de DUQUE, sem que ele tenha nem mesmo até agora firmado um acordo de delação, e ele, depois de tanto tempo preso, com possibilidade de fazer esse acordo, não fazer, e vir agora dizer que quer falar, soa mais como algo fora de pouco usual, E DÁ FORÇA A TESE DA DEFESA, de que o juiz e os procuradores perseguem LULA.

COMPROVE AQUI, NESSE TRECHO DO DEPOIMENTO, publicado pela "INSUSPEITA FOLHA.COM", que DUQUE ao tentar incriminar, acaba por livrar a cara de LULA.

O ex-executivo da estatal comentou ainda que foi ele quem pediu os encontros com Lula e que ficou surpreso com o nível de conhecimento do assunto que o ex-presidente tinha. "No último encontro, em 2014, com a Lava Jato em andamento, ele me chama em São Paulo, em um hangar da TAM e ele me pergunta se tenho contas na Suíça. Disse que a presidente Dilma recebeu a informação que um ex-diretor da Petrobras havia recebido um dinheiro da SBM. Daí eu disse que nunca recebi nada da SBM", relatou Duque. 

"Daí ele vira para mim e diz: ´E das sondas, tem algo? Tinha, mas eu disse que não'". "Ele falou: 'Presta atenção no que eu vou te dizer: se tiver algo, não pode ter, entendeu? Não pode ter nada no seu nome, entendeu?' Entendi, mas o que eu ia fazer, não tinha mais o que fazer. Daí ele foi falar com a Dilma para tranquilizá-la. Mas, nas três vezes, ele tinha conhecimento de tudo e tinha o comando", afirmou o ex-diretor.Fonte https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/05/05/congresso-do-pt.htm?cmpid=copiaecola

CONCLUSÃO: Um chefe de  esquema não precisaria perguntar ao seu "subalterno' se ele recebeu dinheiro. Nem se reportaria a alguém que já estava fora da empresa onde o esquema ocorria. Lamento muito pelos que esperavam por esse depoimento como uma porrad@ final na cabeça da cobra. Não foi. É fato que o Merval e o Sérgio Moro vão dizer que é, mas, Merval é TUCANO, e Moro queria que Lula estivesse presente para assistir ao depoimento de todas as suas testemunhas de defesa, foi derrotado TRF. 

Acima de Moro, existem Leis, e essa conduta dele, açodada e parcial, só faz atrapalhar a credibilidade da LAVA JATO. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário