REPRESSÃO AO DIREITO DE GREVE E MANIFESTAÇÃO - ABUSO E INDIGNIDADE DO APARATO POLICIAL

GOVERNO DO RIO DE JANEIRO, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E POLÍCIA MILITAR VÃO TER QUE RESPONDER.


Vinte e dois deputados estaduais, de dez partidos diferentes, assinaram uma nota de repúdio à violência policial empregada nas manifestações da Greve Geral no último dia 28. Na nota, os deputados consideraram que "A Polícia Militar atuou deliberadamente para impedir que o protesto ocorresse" e "lançou de forma indiscriminada bombas de gás contra todos os manifestantes, provocando pânico". 

O governador Fernando Pezão foi responsabilizado diretamente pela REPRESSÃO VIOLENTA E ARBITRÁRIA colocada em prática pela Polícia Militar.

O deputado Flavio Serafini (PSOL-RJ), que discursava na Cinelândia quando o palco foi atingido por uma bomba de gás, disse que: "Fiquei impressionado com as filmagens, como todo mundo fica. Não tinha noção de que a bomba havia chegado tão perto do meu rosto. Poderia ter tido consequências graves, e agora cabe à Polícia e ao Ministério Público avaliar". 

Os deputados exigem que o Secretário de Segurança Pública, Roberto Sá, seja convocado à Alerj para prestar esclarecimentos, o que, segundo o deputado Flavio Serafini, deve acontecer nos próximos dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário